Estilo Decorativo II · Wabi Sabi

Começamos por falar do estilo Scandifornian, que é uma mistura do estilo nórdico com a vida na Califórnia e agora trago-vos um estilo ainda mais desconhecido: Wabi Sabi.

Um nome bastante estranho para descrever um conceito japonês que nos faz apreciar as imperfeições, em todos os sentidos da vida e, claro, na decoração. É muito mais que um estilo decorativo, o Wabi Sabi é uma forma de ver a vida.

O que é o Wabi Sabi?

Wabi Sabi é uma filosofia, um conceito ou uma forma estética onde aprendemos a ver beleza em coisas imperfeitas e incompletas. Não há tradução oficial, mas pode-se dizer que "Wabi" significa simplicidade, beleza e estilo rústico, e "Sabi" significa idade, desgaste e rugas do tempo.

O que caracteriza o Wabi Sabi?

As características do Wabi Sabi incluem, entre outros aspectos, assimetria, rugosidade, simplicidade e modéstia, é muito associado ao desapego.

Como funciona o Wabi Sabi na decoração?

Na decoração, desfrutar das imperfeições é o primeiro passo para nos sentirmos bem com os nossos espaços. Saber apreciar a beleza dos nós dá a madeira, a irregularidade do pavimento antigo, as marcas na pele do sofá ou mesmo o desgaste da pintura da parede, pois na filosofia Wabi Sabi é isso que dá identidade a um espaço.

Como ter um estilo Wabi Sabi em casa?

Nesse conceito estético, eles não esperam que enchamos a casa com coisas velhas, objetos gastos ou que não pintemos as paredes. A ideia é recuperar peças antigas, com utilidade, mas deixe aquelas imperfeições que as tornam tão únicas.

As formas orgânicas e imperfeitas são a chave, como talheres feitos à mão, tábuas de madeira imperfeitas, jarros feitos à mão, entre tantos outros elementos. Outro ponto importante é a introdução de elementos da natureza, para relembrar as nossas origens.

Havia muito a dizer, mas o mais importante a ter em mente é que temos que ver a parte bonita das coisas imperfeitas e não esquecer o passado, mas recuperá-lo.

Dê uma olhada no álbum Wabi Sabi do Pinterest que fiz para acompanhar este post e assim ver mais imagens e entender melhor este conceito.

fontes: Revista Interiores e Japan in Focus

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

pt_PT